Aki Noticias de ZaNessa e de varios famosos!Com quadros incriveis.Ñ somos nem melhor nem pior somos apenas um Blog diferente =]!!
07
Mar 09
publicado por Sandro_Gisele, às 19:57link do post | comentar

BR Press) - (BR Press) - Ninguém é totalmente bom e ninguém é totalmente mau. Somos seres humanos e estamos suscetíveis a erros e acertos. Faz parte da nossa natureza. No caso de Watchmen, até os super-heróis estão sujeitos a isso. "Os tempos estão mudando", já dizia Bob Dylan. E é com base na sua canção que o prólogo de um dos filmes mais aguardados do ano dá o ar de sua graça no Brasil, a partir desta sexta-feira (06/03).

 

Leia também:

 

 

Sitiado pelos melhores efeitos especiais de última geração, Watchmen - O Filme (Watchmen) traz a história de um grupo de heróis um tanto diferentes dos que estamos acostumados a ver nos quadrinhos. No caso deles, a questão predominante é se algum dia a frágil sociedade irá realmente deixar de depender deles ou se isso nunca mais vai chegar ao fim.

Tudo começa quando um dos "vigilantes" é assassinado e, quando um de seus colegas resolve começar uma busca pelo assassino, acaba se deparando com um esquema que envolve matar e desacreditar todos os heróis do passado e do presente.

Mão boa para HQ

Depois de mostrar tremenda aptidão para transpor quadrinhos para a telona ao realizar 300 (300), o diretor Zack Snyder comprova mais uma vez que entende do riscado. Essa nova adaptação é precisa em sua direção, algo que só um fã de tirinhas como ele poderia realizar.

O cuidado em manter muito dos diálogos fiéis ao da Graphic Novel foi outro ponto positivo. Os personagens também foram agraciados pela escolha do elenco. Apesar de todos estarem bem, não posso deixar de destacar a presença marcante de Billy Cudrup (Dr. Manhattan), Jackie Earle Haley (Rorschach) e Jeffrey Dean Morgan (O Comediante). Quando eles estão em cena, a diversão é garantida.

Do atraente ao cansativo

Porém, como nem tudo são flores, agora é que são elas. Com quase três horas de duração, onde o ritmo das cenas varia do atraente ao cansativo, a produção acaba carecendo mesmo de perder um pouco de gordura. Não tem como não se incomodar com o assento do cinema. Somada então à violência exagerada, o incômodo é inevitável. E muito.

Sei que está tudo lá nos quadrinhos e que a maioria dos fãs deve estar querendo me esganar, mas vale alertar os desavisados, ou seja, aqueles que nunca ouviram falar em Alan Moore - o criador de Watchmen.

Como uma mistura de ficção científica B dos anos 50 com o que há de melhor nos nossos tempos, o longa é um interessante reflexo de sua matéria-prima. Com medo de não ter o bastante, Snyder parece ter deixado o seu lado fanático falar mais alto. Faltou alguém lembrá-lo que a maioria das pessoas vive no mundo onde tudo o que acontece é real.


mais sobre mim
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13

16
17
19
20

22
23
24



arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO